Perguntas mais frequentes

Psicoterapia é para mim?
Às vezes você pode encontrar-se com padrões de pensamentos, sentimentos ou comportamentos que causam dificuldade. Psicoterapia vai ajudá-lo a refletir sobre sua vida de forma honesta, ajudando você a entender a função psicológica desses padrões e como desenvolver novos padrões para se adequar a sua vida atual. Você não precisa ter uma séria depressão ou estar mentalmente doente para ir à terapia. Um conflito emocional consigo mesmo ou problemas de relacionamento, por si, é uma razão suficiente para procurar psicoterapia.
E se eu me tornar dependente de terapia?

Esta é uma dúvida muito comum que muitas pessoas têm enquanto estão em terapia. E essa dúvida é geralmente acompanhada de medo; medo de depender do relacionamento com alguém que se preocupa com você, que está investido no seu bem-estar.

Muitas pessoas aprenderam a ser independentes muito cedo na vida, mesmo antes de terem a capacidade de cuidar de si mesmos. Pais/cuidadores estavam geralmente muito ocupados ou preocupados demais com suas próprias vidas, e essas crianças chegaram à conclusão de que ‘ninguém está disponível para mim / eu só posso confiar em mim mesmo’. Eles aprendem como trabalhar duro, como ser forte, como não depender de ninguém. Ser independente, auto-suficiente foi uma estratégia de sobrevivência para essas crianças, que se tornaram adultos e continuam a depender dessa estratégia antiga de sobrevivência. Uma estratégia que serviu tão bem para uma criança, agora está criando conflitos na mente adulta.

Como adulto, essas pessoas geralmente se sentem solitárias, têm dificuldade em criar e manter relacionamentos, dificuldade de confiar nas pessoas e em si mesmos. Porque sentimentos importantes e necessidades relacionais foram há muito tempo reprimidas. Psicoterapia vai ajudar você a fazer contato com esses sentimentos reprimidos e necessidades relacionais não satisfeitas na infância. A dependência na relação terapêutica é um processo momentâneo natural, às vezes necessário para crescer e separar-se como uma pessoa estável, segura e completa.

O que acontece na avaliação inicial?

A avaliação inicial é uma oportunidade para nos conhecermos. Esta é uma avaliação mútua. Eu vou te escutar e fazer algumas perguntas para me ajudar a te entender melhor. Eu vou responder a perguntas que você pode ter sobre minhas qualificações, minha abordagem ética e outras.
Nós discutiremos confidencialidade, horário e frequência das sessões.
No final desta avaliação inicial nós teremos uma melhor compreensão do outro, o que nos dará uma ideia de como será o nosso trabalho terapêutico.

Com que frequência eu devo ter as minhas sessões de terapia?

Geralmente eu atendo clientes uma ou duas vezes por semana, dependendo da necessidade de cada um. Portanto você poderá decidir o número de sessões que você deseja ter por semana. Em seguida, eu lhe oferecerei hora e dia regular para suas sessões. Cada sessão tem a duração de 50 minutos.

Como funciona a terapia de casal?

Terapia de casal é uma forma de terapia para ajudar casais (mesmo sexo, sexo diferente, casados ou não casados) a resolver conflitos, promovendo intimidade e melhorando o relacionamento. Há momentos na relação quando os parceiros não são mais capazes de se comunicar sem escalar em raiva ou crítica e, portanto, não são capazes de ter suas necessidades relacionais satisfeitas. A terapia de casal vai ajudar este casal a aprender novas maneiras de se comunicar e resolver conflitos num ambiente seguro onde as emoções serão contidas por um profissional competente. Durante a terapia cada um terá a oportunidade de expressar seus próprios pensamentos e sentimentos, sem o medo de ser criticado ou humilhado.

A terapia é confidencial?
Eu aceito e respeito o código de ética médica e profissional de conduta estabelecida pelo BACP (Associação Britânica de psicoterapia), UKCP (Conselho de Psicoterapia do Reino Unido), EATA (Associação Européia de Análise Transacional) e UKATA (Associação de Análise Transacional do Reino Unido). O conteúdo das nossas sessões é confidencial e não será discutido com terceiros sem o seu consentimento escrito, exceto quando exigido ou permitido por lei (por exemplo se você divulgar para mim sua intenção de se matar ou matar outras pessoas (incluindo crianças) ou se você divulgar a intenção de cometer uma infracção penal grave ou terrorismo). É parte da minha ética de compromisso com você informá-lo que a lei não pode proteger a sua confidencialidade. Neste caso eu conversarei com você antecipadamente, sobre a minha necessidade de quebrar o nosso sigilo. Você precisa estar ciente de que a lei pode exigir que eu aja imediatamente, sem o seu consentimento ou conhecimento.

Palavras de meus clientes

Registro e Credenciamento